Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2014

A nova terceira idade!

Imagem
Aquele sentimento quando seus pais já podem sentar no banquinho azul claro... especial para a terceira idade.
Olhei bem para os dois, como faço agora ao escrever este post. Não são velhos. Estão bem, felizes, saudáveis. E com certeza não tem cara de sessentões... ou tem? O que é uma cara de sessentão?
Quando eu era nova, pensava que acima dos 50 anos as pessoas já eram idosas. Assim.... MUITO velhas! Não lembro de pensar que as minhas avós eram velhas... era engraçado como não fazia associação entre a idade e as pessoas próximas a mim. Somente relacionava com as pessoas no geral, com os irmãos dos avós, as pessoas na rua. Aquele senhorzinho que passava todo dia de manhã pelo nosso caminho, todo enrugadinho e ía dar milho aos pombos. 
Aquela outra senhora, de cabelos quase azuis e uma roupa conservadora, uma bengala sem cor e sandálias antigas. Uma vez que comentei isso com meu pai, ele falou que quando era criança chamava todo mundo acima de 40 anos de "velho" e realmente o…

Novos rumos!

Imagem
(mesmo post de meu outro novo blog)
Eu nunca soube ao certo que caminho eu realmente queria seguir. Quando nova, pensando nas carreira internacional. Ser diplomata. Comecei o cursinho em 2004 e conheci uma atriz, formada pela USP, que não conseguia viver de trabalhar com teatro. Não conseguia pagar aluguel, tinha 28 anos e estava no cursinho novamente, tentando arquitetura. Aquilo me atingiu. Era artes cênicas que eu estava pensando em prestar. Foquei em Relações Internacionais, a promessa do dinheiro, da carreira internacional e mesmo do status e glamour que vinha com a idéia de seguir este caminho. Então foi assim. Fiz relações internacionais, logo percebi que mesmo gostando das disciplinas, não era minha vocação, minha paixão. Não ía me satisfazer profissionalmente. Mas não podia desistir. Meus pais já haviam investido muito para eu chegar onde estava, na Unesp em Marília.
possíveis carreiras, tudo parecia interessante, mas nada me cativava o suficiente. Queria ser atriz. E escritora…

Formatura do irmão

Imagem
O tempo as vezes passa muito rápido! E agora meu irmão já é formado. 

Fiquei olhando as nossas fotos de criança um bom tempo. Já estava arrumada, só esperando meus pais se aprontarem para irmos ao Mackenzie para a tão esperada formatura do Mauricio. 
Meu irmão era uma gracinha. Quando bem pequeno tinha cachinhos dourados e era todo gordinho. Aos 6 anos meus pais o colocaram na mesma escola que eu, uma escola grande, com uma média de 25 alunos por sala. E ele vinha de uma pré escola com 3 ou 4 coleguinhas apenas. Chorou o dia inteiro, até que a professora me chamou em minha sala. Eu cursava a 4º série e passei o dia sentada ao lado do meu irmão, segurando sua mão e aprendendo com ele o que se aprende no pré. E ele ficou calmo. Acho que foi aí que eu notei que era importante na vida dele, que minha presença significava "família, ambiente conhecido".
Claro que nem sempre nos demos bem. Já naquela época, a gente mais brigava que qualquer outra coisa. Mas poder passar a sensação…